Tudo sobre pets

Inseminação Artificial para Cães

A inseminação artificial em cães tem-se tornado comum nas clínicas veterinárias pelo país

Artigo publicado por Maria Paula

Este é o método utilizado, em cães, que não conseguem se reproduzir de maneira natural. São alguns fatores que podem influenciar a escolha por inseminação: Diferenças de peso e tamanho, agressividade, falta de libido, distância geográfica, opção de manejo reprodutivo e conformação anatômica da raça.

Durante muito tempo ninguém conseguia resolver problemas de esterilidade, pois por certas razões inerentes a fisiologia da espécie, como também devido as prioridades dos zootécnicos, houve um certo atraso no campo da cinologia.

No entanto, atualmente, graças à prática do esfregaço das células vaginais que determina o momento da ovulação, esse atraso foi bem recuperado.

cadela grávida

Vantagens

A inseminação artificial auxilia na reprodução em vários casos, como por exemplo os que a fêmea não aceita o macho. Além disso é uma ferramenta do melhoramento reprodutivo que aumenta até 90% a chance de sucesso da fertilização.

Também evita vários tipos de doenças sexualmente transmissíveis nos cães, como a Brucelose, TVT (Tumor venéreo transmissível), como também reduz o risco de acidentes e traumas para os animais.

Quanto custa

Devido os benefícios oferecidos, o valor do procedimento não é caro, pois além de garantir um resultado positivo, traz seguranças, que o animal não teria em uma monta natural. Dependendo da clínica, seu valor varia em torno de R$1.500,00.

Em que casos, deve-se fazer

Existem casos em que ocorre a não aceitação por uma das partes ou ambos animais, por vários fatores determinantes. Um deles, é que em alguns casos, e em certas raças, existe uma certa dificuldade na hora de acasalar, como a raça de buldogue inglês, buldogue francês e pugs, que tem as características físicas que as vezes podem vir a atrapalhar no momento certo, por terem suas pernas curtas e suas traseiras levemente rebaixadas, eles encontram dificuldades para montar nas fêmeas.

inseminação canina

Em outros casos, a cadela poderá estar aceitando o macho, porém, no momento da monta, percebe-se que ela sente dor e desconforto, e por isso ela não permite a cobertura. Nesses casos pode ser que exista algum tipo de alteração anatômica na cadela, como vagina infantil, ou doenças como tumores na vulva ou na vagina, espondilites, entre outras alterações. Só quem poderá diagnosticar será um médico veterinário.

Às vezes, mesmo estando no momento ideal para o acasalamento, a fêmea pode não aceitar o macho, tornando-se até muitas vezes agressiva. Isso geralmente acontece com as que são criadas muito próximas de seus donos, sem contato com outro tipo de cães, e isso faz com que fique mais nervosas neste momento, ou pelo fato de não gostar do macho escolhido para ser pai de seus filhotes, neste caso o ideal é trocar o reprodutor por outro de sua preferência. Já em outros casos, a cadela pode ter característica dominante, ou pode ser inexperiente.

Na hora da inseminação, a pipeta que é introduzida na vagina da fêmea é fina, e não causa nenhum tipo de dor, e nem traumatismos. E no caso da colheita manual no macho, o ideal é procurar por ajuda profissional, para que seja garantido que não ocorra nenhum tipo de problema para o animal.

Publicado por Maria Paula nas categorias: Cães




Envie seu comentário:


Comentários (1)

  1. Jescica
    31/07/2016 at 17:50

    Onde encontro pra comprar semi de cachorro?? Ração chow-chow??