Tudo sobre pets

Doença de Lyme | Febre Maculosa das Montanhas Rochosas

Entenda mais sobre a Doença de Lyme.

Artigo publicado por Maria Paula

A Doença de Lyme é mais conhecida nos Estados Unidos, e por isso chamada de Febre Maculosa das Montanhas Rochosas. Essa doença infesta seres humanos e várias espécies de animais e é transmitida através do carrapato. A doença é causada por uma bactéria chamada Borrelia burgdorferi.  Além dos Estados Unidos, a doença também ocorre muito em países europeus, principalmente na Europa Central.
 febre maculosa
A doença é mais comum em humanos, cães, cavalos e bois; mas existem casos ovinos também. Já outros animais também podem ser hospedeiros, principalmente animais menores como roedores e aves.

Ela é transmitida pelo carrapato do gênero Ixodes, e a doença não é contagiosa de pessoa a pessoa ou pelo contato com animais infectados, somente pela adesão do carrapato à pele e pela sucção do sangue por mais de vinte e quatro horas.

Sintomas

A doença de Lyme causa primeiro uma mancha vermelha ao redor da área em que o carrapato estava, aproximadamente dez dias depois da infecção; a mancha vai se espalhando pelo corpo inteiro com o agravamento da doença e outros sinais aparecem como febre, mal estar, dor nas articulações e nos músculos e dores de cabeça. Alguns pacientes sofrem de problemas cardíacos e, em estados mais avançados, o sistema nervoso e cardíaco pode ficar bastante comprometido.
Os sintomas nos animais cães são bastante parecidos com os sintomas nos seres humanos, com a adição de letargia, inapetência, dor abdominal e vômitos. As cadelas grávidas podem passar a doença para seus filhotes e pode vir a abortar.
doença de Lyme

Tratamento

O tratamento precoce dessa doença evita as complicações decorrentes da mesma em seus estados mais avançados. O tratamento é feito com antibióticos como a penicilina, a doxiciclina e a amoxicilina por via oral ou por injeções em caso de pacientes em estados mais avançados da doença.
O tratamento dos cães é basicamente o mesmo, mas deve-se prestar atenção que alguns antibióticos são mais eficientes em cães do que nos seres humanos e que os medicamentos veterinários são feitos de formas diferente dos medicamentos usados por seres humanos. Leve ser cão ao veterinário e siga suas orientações, da mesma forma que você deve seguir as do seu médico.

Artigo publicado por Maria Paula nas categorias: Cães





Envie seu comentário: